Opções de lazer


VENHA CONHECER E DESFRUTAR O ESPÍRITO SANTO:
UM ESTADO DE ESPÍRITO
 

O slogan do capixaba Cacau Monjardim: “Moqueca é capixaba, o resto é peixada!” pode até trazer certa arrogância, mas caro visitante, é apenas para marcar a diferença do modo de preparar os frutos do mar nesta abençoada terra e despertar a curiosidade para o convite de degustar uma moqueca capixaba. Por ser outra cultura, aqui não se refere ao peixe ensopado, e sim, à moqueca!


Moqueca Capixaba (Foto: Cláudia Lemos)

Os ingredientes da moqueca capixaba são outros: um pouco de coentro, alho, sal, cebolinha, cebola branca, azeite, tomate, colorau e um bom peixe, que pode ser comprado em feiras livres ou em peixarias. Incrementa-se com o pirão e a moquequinha de banana da terra.

O modo de fazer? Vale a pena primeiro provar os deliciosos pratos, e em seguida, visitar as Paneleiras de Goiabeiras, cuja sede fica bem pertinho da UFES, para conhecer as diferentes etapas do processo de fabricação artesanal das famosas panelas de barro – recipiente indispensável para a gastronomia de frutos do mar, que é legado cultural dos índios – em que se prepara a deliciosa moqueca e torta capixaba, pratos típicos da região. Aí sim, recomendamos que anote as receitas e se aventure ao preparo desse majestoso prato.


A linda cidade de Vitória-ES (Foto: Divulgação)

O Espírito Santo é um atraente estado brasileiro que se situa na região Sudeste do país. Sua extensão territorial é de 46.098.571 Km 2 e população estimada de 3.514.952 habitantes (IBGE 2010). Possui clima predominantemente tropical de altitude, presente em 60% do Estado, com bruscas alterações climáticas, de verões quentes e invernos amenos. Em apenas 50 minutos podemos nos deslocar das paisagens litorâneas para as montanhas em busca de paisagens serranas, clima ameno e gastronomia diferenciada.

Sua capital Vitória é uma ilha, e como muitas ilhas, possui recantos e encantos, sem perder de vista o mar, enseadas, pontes que ligam a cidade de Vitória ao continente, o manguezal, foz de rios e elevações, cujo maciço central da ilha, tem formação vulcânica, altitude de 312 metros, com vegetação remanescente da Mata Atlântica de encosta, e se constitui em um excelente ponto turístico denominado Parque da Fonte Grande.


Parque da Fonte Grande (Foto: Samuel Paganoto)

Deste ponto se avista todo o entorno da Ilha de Vitória, além dos municípios vizinhos e seus destaques: Serra – Morro Mestre Álvaro; Cariacica – Parque Moxuara; Vila Velha – Morro do Moreno e o Convento da Penha.

Em Vitória, destaca o manguezal; o Centro da cidade; a Cidade Alta, onde fica a Catedral; o Porto de Vitória; o bucolismo do vale do bairro Fradinhos; a Pedra dos Olhos; a Pedra da Cebola; a Terceira Ponte; as Ilhas do Boi e do Frade; os navios em alto mar, e entre outras belezas, a Praia de Camburi.


Parque Pedra da Cebola (Foto: Divulgação)

Vitória possui diversos parques e praças: Parque do Horto, Parque Moscoso, Parque Fazendinha, Parque Tabuazeiro, Parque Mata da Praia, Parque da Cebola, Praça do Papa, Praça dos Namorados, Praça dos Desejos e Praça das Ciências.


Aldeia Boa Esperança em Aracruz/ES (Foto: Divulgação)

Suas belezas aliadas às tradições de diversos povos, como: indígenas, negros, portugueses, italianos, alemães, entre outros, construíram a história capixaba, que compõe o mosaico formado por 78 municípios com características que se dispõem nas diversas Rotas Turísticas, a saber: Rota do Sol e da Moqueca, Rota do Mar e das Montanhas, Rota do Verde e das Águas, Rota dos Vales e do Café, Rota da Costa e da Imigração, Rota do Caparaó, Rota do Mármore e do Granito e o caminho do Imigrante. Destacamos que a Rota do Sol e da Moqueca, bem como, a Rota do Mar e das Montanhas estão mais próximas do local do nosso evento.

A Rota do Sol e da Moqueca é um roteiro entre os municípios: Serra, Vitória, Vila Velha e Guarapari, com um belo cenário de praias, lindas paisagens e águas cristalinas, onde acontecem campeonatos de vela, regatas, pescas oceânicas e prática do mergulho. Aliado a tudo isso temos Igrejas e festas populares, e a maior manifestação folclórica capixaba, o congo, ritmo característico do Estado.


Convento da Penha (Foto: Marcus Pedrosa)

O Convento da Penha se constitui em outro ponto turístico, histórico e religioso, ícone da colonização e de onde se pode apreciar a exuberante Baía de Vitória, as praias de Vila Velha, a silhueta de cadeias montanhosas situadas a oeste e diferentes bairros que compõem a Região da Grande Vitória.

Por meio do transporte em escuna, o Cores do Mar, é possível realizar um excelente passeio pela Baía de Vitória. A embarcação margeia a capital e o município de Vila Velha, podendo avistar o Porto de Vitória, o Porto de Capuaba, o Convento da Penha, o Morro do Penedo, e muitas ilhas, sendo as maiores a do Boi e a do Frade.


O Frade e a Freira (Foto: Oswaldo Baldin)

A Rota do Mar e das Montanhas é riquíssima pela riqueza da fauna e da flora nos municípios serranos. É formada pelos municípios: Vitória, Viana, Domingos Martins, Marechal Floriano e Venda Nova do Imigrante. As atrações são: roteiros de agroturismo, atividade essencialmente familiar, praticada em pequenas propriedades rurais; vales; cachoeiras; reservas; espécies raras de orquídeas, bromélias e colibris; cafés coloniais; locais ideais para a prática de esportes radicais, como: rafting no Rio Jucu, o rapel, o trekking e o voo livre. Com destaque à rica paisagem do Parque Estadual de Pedra Azul e à gastronomia, principalmente, as culinárias italiana e alemã. É um passeio completo para quem quer conhecer clima mais frio, paisagens, turismo rural e circuito de agroturismo.

 

SUGESTÃO DE PASSEIOS EM PONTOS TURÍSTICOS
(próximos ao local do evento)

Caminhada no Calçadão
Praia de Camburi (Vitória) e Praia da Costa, Itapoã e Itaparica (Vila Velha).

Passeio de Escuna Cores do Mar
Saída do Píer de Iemanjá, na Praia de Camburi – Vitória. Passeio com duração de duas horas e com reservas antecipadas. Roteiros: Caminhos do Sol, Ilha de Vitória e Rota Manguezal. Tel.: 3222.3810; 3223.4815; 9914.0843. Mais informações no site www.coresdomar-es.com.br

Convento da Penha
Diariamente, até as 17 horas.

Parque da Fonte Grande
Acesso pela Rodovia Serafim Derenze, em frente ao Campus I da FAESA, na Região da Grande São Pedro – Vitória. Tel.: 3381-3521.

Parque da Pedra da Cebola
Umocaliza-se na Av. Fernando Ferrari, em frente à UFES, Campus Goiabeiras. OBS: Os Parques Municipais de Vitória funcionam diariamente, até as 17 horas, exceto às segundas feiras.

Associação das Paneleiras de Goiabeiras
Rua das Paneleiras, 55 Goiabeiras Velha – Vitória/ES. Tel.: 3327. 0519. Ao lado da UFES. É possível adquirir as panelas de barro de diversos tipos e tamanhos, um dos símbolos da cultura capixaba.

Museu Solar Monjardim
Residência do Barão de Monjardim, situa-se no bairro Jucutuquara – Vitória.

Basílica de Santo Antônio
Situada no bairro Santo Antônio, foi construída em 26 de maio de 1956 em estilo barroco e possui três cúpulas. Na data de 11 de agosto de 2008, a Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, organismo da Santa Sé, Roma, emitiu Decreto Canônico elevando o Santuário de Santo Antônio à dignidade de BASÍLICA MENOR. Aberta para visitação: Segunda, de 14h às 20h. De terça a domingo, de 8h às 12h e de 14h às 20h. Mais informações no site http://www.basilicadesantoantonio.com.br

Museu de Arte do Espírito Santo (MAES)
Situado no Centro de Vitória. Aberto de terça a domingo. Tel.: 3132-8390 e 3132-8391

Visita ao Centro Histórico e Religioso de Vitória
Projeto Visitar – Prefeitura Municipal de Vitória. E-mail: projetovisitar.vitoria.es.gov.br Tel.: 3235.7078 e 3253.2002.

Funciona com visitas monitoradas, de segunda a sexta-feira, com percurso ao Sítio Histórico Religioso do Centro de Vitória. Destaque ao Teatro Carlos Gomes, construído em 1927, é uma réplica do Scala de Milão, tel.: 3132. 8399; à Praça Costa Pereira; à Igreja do Rosário; à Igreja do Carmo; à Igreja de São Gonçalo; às Ruínas do Convento de São Francisco; ao Palácio do Governo; às Escadarias Maria Ortiz, São Diogo, Bárbara Lindemberg; e à Catedral Metropolitana de Vitória.

Ladeiras, escadarias, ruas estreitas, trilhos do antigo bonde, casario colonial, Viaduto Caramuru, Capela de Santa Luzia, entre outros monumentos, nos remetem a um passado distante, onde o telhado tinha: eira, beira e tribeira. Além do patrimônio material, encontramos o patrimônio imaterial como a lenda dos “Caramurus e Peroás” e expressão da fé do povo capixaba, que estão impressas por estes caminhos.